10.3.09

longe

seu corpo está sempre dobrando
a próxima esquina, atravessando ruas
tem pés certeiros pra saltar buracos
e desvia feito bailarina no palco
de tudo o que fica quando passa
mas morro de ciúmes desse cigarro
(que você fuma tão distraidamente)
levado à boca e fazendo leveza
com a fumaça que sopra pro alto
adivinho seu rosto mas não preciso
de traço que me guie, quero o vulto:
a fumaça que voa no ar, o buraco no chão
que não salto

2 comentários:

gduvivier disse...

não li... vou procurar.

mariaclvalle disse...

Caraca, Di...
Achei Genial