7.8.08

translação

"Quem escolheu este rosto para mim?" Ana C.

copacabana é mulher guerreira
é forte
contornos concretos

talvez copacabana goste da condição de insone

é vaidosa e despojada
velha com laquê
menina sapeca

o sangue é vermelho de copa
mas às 18 horas as veias entopem

ela gosta de sol
tapioca pipoca
sempre me pede 1 real

mas ela é meio bicho
felina autônoma-independente
no cio
gosta de se esfregar pelas minhas pernas
ou sou eu que me esfrego por ela?

é caso de amor e ódio
uma puta mal paga
pela madrugada

copacabana não fala
mas desconhece o silêncio
tem ouvidos atentos
mania de emitir grunhidos

cortaram-lhe a língua
e usam seu corpo
(são muitas as entradas possíveis)

os arranha-céus me rabiscam
rabiscam as suas paredes

é efêmera e gosta de escapar
da minha mania de registro

copacabana transborda avenida
ela é maior que si mesma
é colorida, diversa
convexa

é vício e vertigem
copacabana toma conta de mim

3 comentários:

Daniel Basilio disse...

É srta... Copacabana te merece!
Lindo poema grande! rsrs
Beijoos

Ansiedade Antropofágica disse...

"Quem escolheu este rosto para mim?" Ana C

o sol é um só mas quem sabe são duas manhas...

ESTOU MORTO

Isabelle D'avila disse...

Nao conheço, mas tenho um tesão imenso pela Princesinha do Mar!! Belo retrato Diana!! Gostei mto!