4.1.08

Daqui de fora

Era minha própria esquina
Urrando pro vento
O desejo de ser linha reta
Era um resto de fresta
Dobrando a vida
E chegando no inverso
Era uma brecha no tempo
Que se criava aflita
Pra me tirar
Do lado de dentro.

3 comentários:

Daniel Basilio disse...

Gostei muito!
Saudade de ler seus poemas...
Beijos, srta!
Feliz ano novo!

Isabelle D'avila disse...

Quero tanto ser linha reta Diana...ando capotando demais nessas curvas desvairadas...
Onde fica essa brecha do tempo?
Lindo poema!

Gabriela disse...

esse é muito bom!!!
tem que entrar pra seleção!!
volta logooooo